sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Círculo do Livro

Estou lendo esta semana um dos milhares de livros que adquiri através do antigo (e extinto) Círculo do Livro. O livro se chama Médicos em Perigo de Frang G. Slaughter. A história conta a trajetória de um médico recém-formado, com experiência em microcirurgia, que é convidado a fazer parte de uma clínica especializada e que possui clientes de elite. O romance lida com ética, ambição e drogas. Ainda estou na metade do livro mas até agora é interessante.

Pegando o livro nas mãos e apreciando a capa dura, o design e a qualidade do papel resolvi dedicar este texto de hoje ao Círculo do Livro.

O Círculo do Livro, para os que não o conheceram, era uma editora e clube literário que distribuía a seus sócios, a cada 3 meses, um catálogo com todas as publicações em oferta, a preços super acessíveis. O sócio tinha como única obrigação pedir pelo menos um livro nesse período.

Eu me lembro com muita saudade do prazer que eu, minha tia, minha avó e meu pai tínhamos ao folhear a revista e marcar com cruzes, quadrados, iniciais, os livros que iríamos pedir. Grande também era a expectativa de esperar pelos correios aquele pacote cheio de mundos novos, misteriosos, engraçados, intrigantes, que chegava até nós. Sortudo era quem estava em casa nessa hora e abria o pacote em primeira mão, recebendo a tarefa de distribuir os livros a seus respectivos donos.

O Círculo do Livro era uma maneira fantástica de estimular a leitura e, de certa forma, "obrigar" as pessoas a lerem. É óbvio que atualmente existem clubes dos livros, catálogos, livros com preços acessíveis, mas acredito que a "obrigação" de comprar um livro fazia com que a leitura se tornasse - de forma saudável - também obrigatória.

Eis aqui imagens de alguns dos livros que adquiri através do Círculo:








E vocês, também têm livros e saudades do Círculo?

Até a próxima,

Stanze

2 comentários:

  1. Nanda,

    Bateu forte uma saudade agora. Eu também tenho muitas dezenas de livros do Círculo. Adorava velos em nossa estante, com suas capas duras super hiper mega lindas. Por acaso no final do mês passado eu peguei “O Vento Solar” de Arthur C. Clark, para reler um conto de que tanto gostava e sobre o qual havia comentado com meu filho. Aí foi uma linda viagem, com “Arquipélago Gulag”, “Um dia na vida de Ivan Ivanovich” (agora não lembro exatamente a grafia), “Tarzan, O Magnífico”, “O Outro lado da meia noite” (meu primeiro contato com Sidney Sheldon, que não me envergonho de ter lido quase tudo do que ele escreveu), “Clarissa”, “Um certo Capitão Rodrigo” e “Incidente em Antares” do meu escritor nacional favorito, Érico Veríssimo, e tantos outros.

    Também tenho este “Eram os deuses astronautas?” que comprei no Círculo depois de ter tido meu primeiro contato com Daniken em "De volta para as estrelas".

    Pena que a Editora Abril acabou com este projeto tão lindo e encerrou as atividades do Círculo do Livro.

    A espera pela revista era sensacional, louco para saber quais eram os lançamentos daquela edição.

    Êta, saudade!!!

    Abraços

    Alvarez

    ResponderExcluir
  2. Foi um marco na minha adolescência.
    Muito devo as leituras por preços acessíveis em excelente material, encadernado.
    Sensacional.
    Até hoje procuro uma coleção de fábulas que tinha e marcou a infância do meu filho.

    ResponderExcluir